Todo arquiteto é especialista em buscar soluções focadas na qualidade de vida e nas necessidades de seus clientes. Mesmo assim, hoje em dia, com o mercado cada vez mais concorrido e exigente, é imprescindível saber como apresentar um projeto que encante e fidelize o cliente. 

Cada profissional e cada empresa, aos poucos, desenvolve uma identidade própria para esse momento e é importante ficar atento ao nível de compreensão do cliente após a apresentação, de modo a sempre ajustar e melhorar as técnicas. 

Ficou curioso? Acompanhe nosso post e aprenda, em 7 passos, a apresentar projetos fascinantes!

1. Comece com uma história 

As histórias e contos têm o poder de fascinar as pessoas, especialmente quando envolvem experiências pessoais. Um relato que tenha conexão com o tipo de projeto a ser apresentado é ainda melhor, pois aumenta a curiosidade da plateia, dá um clima descontraído ao momento e faz as pessoas entrarem no ritmo da apresentação de maneira suave. 

Relembrar uma conversa que aconteceu antes do início da apresentação é uma boa estratégia, uma vez que fica mais fácil se lembrar com mais detalhes do que foi comentado. Além disso, esse tom de voz mais casual, de conversa, retira a pressão, tanto do projetista-apresentador quanto do público. 

Assim, em vez de passar a reunião inteira exibindo desenhos e representações técnicas — cuja importância é, de fato, inegável, mas não deve ser o único foco —, organize a evolução da sua criação com histórias: com começo, meio e fim.

2. Utilize uma regra de três diferente

Dessa vez, não se trata da regra de três da matemática. Na verdade, essa técnica é decorrente do certo fascínio que as pessoas normalmente têm pelo número três para lembrar ou aprender alguma coisa. Os exemplos são vários: "sangue, suor e lágrimas", "vim, vi e venci", "foco, força e fé", dentre muitos outros.

Portanto, uma excelente solução é organizar a apresentação em torno de três pontos mais importantes. Isso facilita com que as pessoas lembrem, pelo menos, dessas informações fundamentais sobre o projeto. Os pontos específicos devem ser organizados dentro de uma dessas categorias principais. 

Dentro de cada tópico, entram as representações gráficas, maquetes eletrônicas e tabelas — cujos pormenores podem até ser esquecidos, mas, dos três pontos, todo mundo vai se lembrar por um bom tempo!

3. Tenha cuidado com a linguagem corporal

O corpo é uma ferramenta de expressão muito poderosa. É bem mais fácil captar a atenção de uma audiência, por menor que ela seja, se a postura e o posicionamento de mãos, braços e pernas forem adequados.

Para alcançar esse efeito, procure gesticular apenas o suficiente para dar ênfase ao que estiver dizendo ou para apontar detalhes em uma imagem, por exemplo.

Além disso, mantenha o contato visual com as pessoas. Em uma plateia pequena, olhe para cada um em breves momentos. Já em uma sala cheia, dividir visualmente o público em quatro setores e alternar o olhar entre cada um é uma boa ideia.

Sobre um palco ou não, domine o espaço que estiver ocupando dando alguns passos em diferentes direções. Mas não precisa ter pressa: o movimento dever ser natural e o mais relaxado possível, para não ser confundido com nervosismo ou ansiedade.

4. Prepare slides coadjuvantes

Um arquivo PowerPoint deve servir apenas para ilustrar as soluções do projeto de arquitetura. Até mesmo porque tentar fazer o contratante compreender a proposta por meio da imaginação é extremamente complicado.

No entanto, fique atento para que os slides não sejam o centro das atenções, em vez de você e do seu discurso. Invista em um bom design, em expressões-chave e em elementos visuais — além das maquetes eletrônicas — que ilustrem a evolução da apresentação.

Afinal, uma sequência de apresentação mais dinâmica desperta muito mais vontade de continuar assistindo, certo?

Importante: os slides jamais devem contar com uma quantidade excessiva de texto. Mais essencial ainda é evitar ler tudo o que estiver escrito: a velocidade de leitura silenciosa da sua audiência certamente é maior que a leitura falada, e essa pequena diferença abre espaço para desvios de atenção.

5. Use o bom humor

Em qualquer horário que seja, nenhuma audiência gosta muito de apresentações rígidas. No entanto, o humor precisa ser usado com inteligência: fazer colocações engraçadas de maneira suave, evitando todo tipo de piada que possa ser ofensiva, é o critério primordial.

Desse jeito, mesmo quando se lida com um público corporativo — que é naturalmente mais fechado —, o humor torna a reunião agradável e memorável, o que favorece a tomada de decisão a favor do seu projeto.

6. Suscite provocações

Nesse sentido, as provocações vêm em forma de perguntas. Afinal, uma série de afirmações, uma atrás da outra, já é esperada pelo público. Por isso, em algum momento, vai se tornar uma sequência monótona.

Então, fazer uma pergunta ao final de um tópico quebra a cadência de declarações, trazendo de volta a atenção e fazendo as pessoas refletirem.

E não precisa ser uma pergunta para testar se o que foi explicado está, de fato, compreendido: pode ser um questionamento que o projetista mesmo se fez durante a elaboração da proposta e que o motivou a seguir em frente. Logo depois, é interessante mostrar a solução encontrada.

Responder a essas perguntas, mesmo que apenas mentalmente, faz com que seu público se sinta mais participativo.

7. Utilize a tecnologia a seu favor

Os softwares de desenhos bi e tridimensionais são aliados importantes para os arquitetos, tanto na elaboração quanto na apresentação de projetos. Cada vez mais, os clientes querem ter uma compreensão aprofundada da proposta, mesmo que ainda não esteja finalizada.

As maquetes eletrônicas, as fotografias e a renderização, que, há alguns anos, eram enormes diferenciais, já são perfeitamente normais para qualquer pessoa que for contratar um escritório de arquitetura ou de design de interiores. Então, como apresentar um projeto de maneira criativa se a tecnologia já está tão corriqueira?

Pode parecer complicado a princípio, mas os recursos tecnológicos são a grande chave para surpreender o seu contratante. Desde as formas mais simples, como acrescentar emojis ao final de um daqueles três tópicos mais relevantes e GIFs para dar o tom de humor, até os mais sofisticados recursos de visualização de projetos.

Quando aliada a smartphones ou óculos especiais, a realidade virtual, por exemplo, causa um encantamento sem igual. Permite que a pessoa sinta-se, de fato, dentro do ambiente construído e compreenda o melhor possível as escalas e proporções do projeto.

Com todos esses fatores, não há como o seu público não perceber toda a sua paixão pela profissão que exerce e o seu cuidado em como apresentar um projeto de forma interativa e agradável. Dessa maneira, você transmite com riqueza todo o valor que o projeto merece. O que também é um ponto de destaque, já que boa parte das maiores decisões da vida de qualquer pessoa é tomada com base em emoções e impressões.

Agora que você já conheceu nosso mini guia com 7 passos criativos sobre como apresentar um projeto encantador e captar clientes com autoridade, siga-nos nas redes sociais e fique sempre por dentro de nossas dicas e novidades! Estamos no FacebookInstagramYouTubeLinkedIn e Pinterest