Casa nova, vida nova, e chegou a hora de deixar o seu lar ainda mais bonito: decoração! Ninguém vai negar que decorar ou redecorar a casa é uma delícia, mas a verdade é que também dá bastante trabalho. É preciso ter tempo e paciência para tomar as decisões do que fará parte do seu lar.

Para fazer uma bela decoração de casa, é necessária uma combinação de tudo que haverá no ambiente. Em alguns casos, você precisará trocar pisos e revestimentos ou será recomendável apenas investir em bons móveis, tapetes, cortinas, adornos, papéis de parede e iluminação.

Este guia é para você que está pensando em decorar ou redecorar sua casa, mas não sabe direito por onde começar e terminar. Você aprenderá a como se planejar e escolher a decoração.

Planejando a sua decoração

Antes mesmo de começar a buscar ideias, é fundamental que você faça um planejamento. Não serão necessárias planilhas complexas, prazos para tudo etc. Porém, é interessante definir seu orçamento e quais cômodos receberão a decoração ou uma repaginada.

Com esse planejamento, você terá uma visão completa de todo o seu projeto, o que facilitará muito o seu trabalho. Veja as duas etapas da ação:

Orçamentária

Que tal abrir uma planilha e anotar o número real que você pode gastar com a decoração? Mesmo que você pense em fazer pagamentos parcelados, é importante saber o valor total.

Calcule quanto você deseja pagar de parcelas por mês e multiplique pelo número de meses que pretende ter esse dinheiro sendo investido na decoração. A ideia é que você chegue a um valor para poder organizar todo o seu planejamento e evitar surpresas desagradáveis. Mesmo que você contrate um profissional para ajudá-lo com a decoração, é importante que ele também saiba o seu orçamento.

Depois de estipular o número, é hora de definir quais serão os cômodos que receberão a decoração. Comece delimitando os locais e faça uma lista do que você gostaria de mudar em cada ambiente. Dessa forma, você terá uma visão geral do que a sua decoração precisará.

A próxima fase é eleger as prioridades para seu orçamento. Analise quais cômodos devem ter uma decoração realmente bonita, funcional e durável. Se você ama cozinhar, talvez esse local mereça mais atenção. Se você é mais caseiro, é provável que uma bela e confortável sala e um quarto aconchegante o façam mais feliz. O importante é alinhar os esforços de decoração com o seu estilo de vida.

Uma atenção especial para um erro que muitos cometem: o termo “já que”. “Já que vou redecorar, vou também trocar o piso”, “já que vou decorar a cozinha, vou aproveitar e comprar uma nova geladeira”. Essas são apenas algumas frases muito comuns durante reformas, construções ou decorações. É tentador aproveitar o momento e fazer tudo, mas é sempre bom ficar atento na viabilidade.

Com o orçamento, as necessidades e prioridades definidas, você está pronto para começar a parte prática.

Funcional

A parte funcional do planejamento é muito importante para que sua decoração saia como o esperado. Esse é o momento de entender o que você precisa, o que o agrada e como será todo o andamento do processo de decoração. Para começar: busque referências.

A Internet fornecerá uma infinidade de conteúdo: referências nacionais, internacionais, de casas famosas, de moradias de anônimos e muitas outras inspirações. O Pinterest e o Instagram são duas ótimas redes sociais para pesquisar, mas sites de casa e decoração e blogs de empresas que oferecem itens domésticos e decorativos também podem ser consultados.

Além de buscar as referências, salve, em uma pasta no computador ou no celular, as imagens daquilo que o agrada e, nessa primeira fase, não se preocupe com o que é viável ou não. O objetivo agora é encontrar o estilo ideal para seu ambiente.

Depois de uma boa pesquisa, faça a seleção. Perceba qual estilo mais se repete, exclua o que não for possível e observe o que sobrou. Talvez, você note um padrão e, assim, ficará bem mais fácil começar a fazer orçamentos com base naquilo que você já viu instalado nos ambientes e buscando mais peças de um determinado estilo.

Faz parte do planejamento funcional a análise da necessidade de se contratar um profissional, como um arquiteto ou um designer de interiores, para orientá-lo. Muitas pessoas ficam bastante indecisas e esses profissionais estão capacitados para fazer todo o projeto de decoração. Eles têm visão criativa, experiência e capacidade de encontrar potencial em móveis e enfeites mais baratos ou nas peças que você já tem, sugerindo apenas repaginações, em vez de um item novo.

O próximo passo é tirar as medidas dos cômodos. Anote tudo, inclusive o tamanho das portas e janelas, verifique se há alguma coluna no meio do ambiente ou sobressaltando na parede e a altura do pé-direito. Tudo isso será importante para definir os objetos que comporão o ambiente. Se for manter algum móvel, tire também a sua medida e anote o espaço que ele ocupa.

Agora, é a hora de ir às lojas e comprar! Porém, o que tem tudo para ser divertido pode ser um desafio. O mercado oferece muitas opções diferentes e preços variados, logo, escolher vai demandar tempo, paciência e pesquisa.

Então, continue a leitura e confira nossas dicas sobre como fazer as melhores escolhas para cada cômodo e, finalmente, ter a decoração que você sempre sonhou.

Escolhendo um melhor estilo para cada cômodo

Para escolher o melhor estilo de decoração, é preciso buscar referências. Além de dar ideias, essa pesquisa vai deixá-lo alinhado com as tendências de decoração e design de interiores. Com essas referências, você pode encontrar as cores que mais lhe agradam e também o estilo.

Os estilos são muitos — clássico, moderno, pós-moderno, vintage, boho, folk, escandinavo, industrial, minimalista, pop art, entre outros. Não significa, no entanto, que é necessário seguir à risca um determinado estilo, mas é muito provável que você utilize mais de um, do que de outro.

Por exemplo: pode ser que você goste de uma decoração clássica com alguns elementos vintage, para causar uma atmosfera mais pessoal ou histórica. Ou ainda, é possível escolher um estilo minimalista industrial, que se destaca por poucos elementos, como as paredes de tijolo à mostra, que dão descontração ao ambiente. Tudo isso é possível, e o ideal é que lhe faça bem, feliz e, claro, fique agradável aos olhos.

Outro ponto para dar atenção na hora de escolher o estilo são as cores. Se você gosta de muita cor, então, o minimalista e o escandinavo já não são a melhor aposta. Talvez o vintage, o boho e o pop art o agradem. Porém, no moderno e no clássico, é bastante possível incluir elementos coloridos para alegrar o ambiente. Agora, se você gosta de tons fechados, pode ter apreço pelo industrial ou pelo moderno.

De toda forma, a escolha das cores deve levar em consideração o tamanho do espaço, já que as escuras tendem a diminuir o ambiente visualmente. O mesmo vale para móveis, cortinas e quadros. Os tamanhos e cores devem ser adequados às dimensões do cômodo, para não haver um local que, em vez de ficar aconchegante, ficará apertado e desconfortável.

Agora, para não restar dúvidas, confira pontos importantes para decorar cada um dos cômodos da sua casa.

Cozinha

Coração da casa para uns, apenas mais um cômodo para outros, o fato é que a cozinha merece atenção nos dois casos. Ela precisa ser funcional, prática e, se for bonita, vai agradar ainda mais, ou, quem sabe, até animá-lo para utilizá-la mais?!

Na hora de decorar a cozinha, é importante levar em consideração a forma como você usa ou pretende aproveitá-la. Se você gosta de receber os amigos em casa para jantar, um balcão pode ser interessante para que eles lhe façam companhia enquanto você está cozinhando. Além disso, esse espaço pode ser o local ideal para pequenas refeições, como um café da manhã, por exemplo.

O balcão pode ser um móvel de madeira ou compensado ou feito de alvenaria e receber um tampo de granito ou mármore para um visual mais clássico, de acrílico para um aspecto moderno ou ainda de madeira (combina com todos os estilos, conforme a escolha da madeira). Outro estilo de balcão que está bastante em alta é o de cimento queimado, granulite e marmorite.

Os armários da cozinha são outro ponto importante na decoração. Você pode optar por móveis planejados ou aproveitar o que você já tem. Em alguns casos, uma reforma e a troca das portas e puxadores já modernizam e recuperam o móvel. No entanto, observe se vale a pena a revitalização do mobiliário em comparação com a compra de um novo.

Para escolher os armários, não há segredo. Atente à cor e à funcionalidade e aproveite o espaço sem sobrecarregar. Móveis demais podem tornar-se um problema, por diminuírem o ambiente visualmente e escurecerem-no. Uma tendência forte para dar leveza é usar nichos abertos para deixar alguns objetos decorativos à mostra e ganchos para pendurar utensílios. Revestimentos coloridos e plotagem na geladeira também são recursos interessantes para renovar a cozinha.

A maioria das casas oferece a integração dessa área com a sala de jantar e, se esse for o seu caso, então, atente para harmonizar a decoração dos locais. Isso porque é muito provável que você utilizará os dois espaços com frequência. Então, mesa, cadeiras, balcão, tudo precisa ser pensado para funcionar e fazer parte de uma decoração completa.

Depois de pensar nos itens maiores, é hora dos detalhes. Uma boa forma para deixar a sala de jantar mais elegante é com um tapete sob a mesa. Hoje em dia, existem modelos de fibra sintética, como o nylon, que são práticos de limpar e muito duráveis. Invista também em uma torneira com um visual diferente, quadros ou obras de arte, espelhos (para aumentar o ambiente), um belo vaso sobre a mesa, objetos decorativos nos nichos da cozinha, uma louça diferenciada à mostra. Detalhes que, no resultado final, farão bastante diferença.

Sala

Como a cozinha, algumas famílias usam bastante a sala, outras, nem tanto. No entanto, é o local onde você vai receber convidados e, provavelmente, um espaço de circulação. Por esses motivos, também precisa de atenção com relação à decoração.

Por ser um espaço de convívio, considere investir em cores e móveis que sejam favoráveis à interação e à descontração. Então, um sofá confortável e bonito, com boas almofadas e um tapete de personalidade são essenciais. Que tal aproveitar esse local para inserir cores na decoração? Papéis de parede são ótimas ideias para não precisar pintar, seja como complemento, seja como forma de quebrar a monotonia.

O mix de texturas é algo que os arquitetos e designers de interiores têm utilizado bastante. Vale a pena apostar em um tapete mais felpudo junto a almofadas metálicas, por exemplo. Misturar tecidos, como o couro, o veludo e o linho está em alta.

Outro móvel bastante importante para a sala é o rack. Existem diversos modelos prontos, pré-fabricados ou planejados. Esse móvel pode ser de chão, com a própria parede de fundo, ou conter também o painel, que se estende na parede.

Um rack não precisa ter muita profundidade — o suficiente para acomodar aparelhos e alguns objetos já basta. Se a sala for grande, aposte em racks com vários módulos e jogos de altura que formem uma estante. Se a sala for pequena, prefira cores mais claras e modelos aéreos.

Outro ponto importante para a sala é o tapete. O tamanho e a textura ideal deixarão não só a sua sala, mas também a sua casa mais aconchegante. Além de complementar a decoração, ele pode carregar personalidade, graça e charme.

Então, não tenha medo de investir em um bom modelo de tapete, que seja durável. O tamanho precisa ser compatível com o espaço, de forma que não “sobre” para além do sofá e das poltronas e também não seja pequeno demais. Uma das tendências atuais tem relação com os padrões geométricos e a sobreposição de tapetes com texturas diferentes.

Se você preferir, ainda é possível usar o tapete redondo, que fica muito bonito entre dois sofás dispostos em L e também delimitando alguns cantos da sala, como uma área de leitura com poltrona e luminária.

Por fim, uma sala pode receber ainda: mesa de centro, poltronas, luminárias, plantas, porta-retratos, quadros, espelhos e acessórios em geral. Tudo com harmonia e equilíbrio para uma atmosfera convidativa.

Quarto

Chegou a hora do quarto, e um dos erros de decoração é inserir muitos elementos nesse ambiente. O quarto é o principal local de descanso e relaxamento e, por isso, precisa ter a quantidade correta de objetos e itens para proporcionar essa sensação. Evite, portanto, as cores quentes em móveis e acessórios grandes. Prefira utilizá-las como contrastantes em almofadas, poltronas ou enfeites, por exemplo.

Fazem parte da decoração do quarto os móveis maiores, como cama e guarda-roupa, e também a penteadeira ou escrivaninha. Quanto à cama, existem os tamanhos de casal tradicional, queen e king size, além da cama de solteiro e o modelo viúvo (que fica entre o solteiro e a de casal tradicional). Com as medidas do quarto em mãos, escolha a largura mais adequada.

A cabeceira é um importante item de decoração. Agora, é o momento de atentar ao estilo que você deseja para seu quarto, pois ela deve ter a ver com ele. Além disso, você pode escolher camas de ferro ou madeira, que já virão com a cabeceira. De toda forma, fique atento para não fugir do seu objetivo.

Com relação ao guarda-roupa, é possível comprar um modelo pronto ou mandar fazê-lo. A segunda opção acaba sendo a preferida por torná-lo personalizado, da forma que você precisa e deseja. O mesmo vale para a penteadeira, a escrivaninha e os criados-mudos. Fique atento apenas para escolher bons materiais.

Os detalhes dos quartos são muitos e um no qual vale a pena investir é o tapete. Ele pode ser usado embaixo da cama, sobrando um pouco em cada lado, ou ser escolhido em modelos para as laterais. O redondo é ótimo para ser disposto no centro do quarto.

Finalize com almofadas, colcha da cama, enfeites, poltronas, espelhos. Todos eles devem ser escolhidos com cuidado para criar uma atmosfera de descanso e que expresse a sua personalidade. Sempre se pergunte se determinada escolha vai cumprir o esperado, se o fará feliz e se o material é de boa qualidade.

Banheiro

Segundo dados da rede social Pinterest, a decoração do banheiro tem ganhado muito mais importância para as pessoas no último ano. Então, dedique um tempo para esse cômodo. Afinal, além das necessidades fisiológicas, é no banheiro que você vai tomar um delicioso banho relaxante.

O revestimento é parte fundamental nessa decoração. Opte por tendências em acabamentos e peça ajuda de um profissional para executar o projeto. Não será preciso gastar muito, pois, hoje em dia, existe uma infinidade de modelos e marcas para o satisfazer.

Nichos e prateleiras podem acomodar os objetos e uma bela bandeja sobre a bancada, com um aromatizador, o sabonete líquido e as escovas de dentes, pode ser o toque final. Além disso, você pode usar plantas. As suculentas e cactos são ótimas para esses espaços.

Outros

Falamos dos cômodos principais, mas uma casa também é composta por outros espaços: escritório, lavanderia, área externa, área gourmet e até corredores. Se a ideia é fazer uma decoração completa, você não pode esquecer desses locais. Considere a funcionalidade e o seu estilo e escolha bons móveis e adornos para compor os espaços. Não se esqueça, porém, do seu orçamento.

Para o escritório, utilize uma mesa do tamanho ideal para você, prateleiras para livros, gavetas para as miudezas e uma cadeira confortável para trabalho. Papel de parede e quadros podem ser o complemento perfeito para as paredes.

A área externa pode receber plantas, cadeiras ou poltronas, pergolados, espreguiçadeiras e mais uma infinidade de objetos para proporcionar mais um espaço gostoso na sua casa. A área gourmet pode ser composta de uma boa mesa de refeições, balcão e churrasqueira e ter uma decoração com plantas, cores e descontração para receber os amigos e a família.

Por fim, a lavanderia deve ser bastante funcional, ter armários para guardar tudo e espaço para uma máquina de lavar roupa. Nesse cômodo, a organização é fundamental. O corredor pode receber quadros e tapetes estilo passadeiras para dar um charme a mais à sua casa.

Apostando na iluminação

Na hora de decorar uma casa, a iluminação é essencial. Mais do que apenas fornecer luz, ela faz parte da decoração. Existem várias formas de explorá-la, mas o ideal é fazê-la trabalhar a favor da decoração do ambiente, completando a atmosfera que se deseja criar.

A iluminação deve ser pensada ainda no processo de planejamento da decoração, pois será necessário um orçamento extra, principalmente se envolver instalação de plafons no teto. No entanto, caso não seja possível, as luminárias de mesa, de chão e lustres diferentes são excelentes alternativas.

É grande a variedade de itens de iluminação e, para escolher, é importante pensar no que se deseja com o cômodo. É possível fazer uma iluminação direta, ou seja, logo acima do local que se deseja iluminar, ou indireta, com luzes mais difusas, distantes ou dentro de sancas de gesso. Os dois casos podem ser misturados em um mesmo ambiente, possibilitando sensações diferentes conforme as lâmpadas sejam ligadas ou desligadas separadamente.

Para a sala, é mais aconselhado manter uma iluminação mais baixa e aconchegante, sempre tomando o cuidado para não refletir na televisão. Para o quarto, uma iluminação indireta dentro de sancas de gesso combinada com pendentes ou luminárias ao lado da cama ou poltrona de leitura é um bom conjunto. Atente também para a iluminação da área do guarda-roupa e penteadeira, que deve ser da cor branca para refletir com fidelidade as cores das roupas e maquiagem, por exemplo.

A cozinha pode ter iluminações mais difusas e pendentes sobre balcões. Prefira as luzes de cor branca para não mudar a cor dos alimentos e causar dificuldade para cozinhar. Na sala de jantar, um bom conjunto de pendentes ou um belo lustre fornecem a melhor iluminação para a refeição. Não menos importantes, o banheiro, os corredores e a área externa devem receber belas luzes para completar o ambiente.

Você pode utilizar lâmpadas para dar destaque a alguns pontos da sua decoração. Uma obra de arte na parede ou uma bela escultura podem ter uma iluminação exclusiva para elas, com o objetivo de valorizar as peças.

Também é possível sair do óbvio. As cores diferentes têm sido utilizadas em entradas, áreas externas e jardins. Na parte interna, que tal colocar fitas de leds atrás da cabeceira ou do home de televisão? Usar um lustre contrastante como ponto de interesse em um ambiente? Entre as tendências de iluminação, estão os trilhos de lâmpadas, fios à mostra e leds de filamentos variados. Tudo isso vai levar pontos interessantes para seu lar e ser o fechamento ideal para a decoração.

Na hora de dar o seu toque pessoal, considere que a decoração é a parte mais visível da sua casa e faça com calma. Porém, é o planejamento inicial que vai garantir que você fique dentro do orçamento e execute todas as etapas da melhor maneira possível. Dedique-se a planejar, orçar e, se sentir necessidade, contrate um profissional para orientá-lo.

Valorize os itens maiores, mas não se esqueça dos pequenos objetos e detalhes. Utilize tapetes, almofadas, porta-retratos, vasos e plantas, sempre atentando para o equilíbrio, a fim de não ter um cômodo sobrecarregado de informação. O mesmo vale para a iluminação, que deve ser um complemento para valorizar o todo.

Mesmo sendo um processo de várias etapas, fazer a decoração da casa é bastante prazeroso. Se você gostou dessas dicas, cadastre-se na nossa newsletter para receber ainda mais informações que o ajudarão a fazer uma bela decoração de casa.